Afago, Intervenções Assistidas com Animais

Sobre a Intervenção Assistida por Animais

Published by Fabiane Angelo Munhoz on

Afago Pet Terapia, uma família de tera(u)peutas | Intervenção Assistida por Animais | afagopetterapia.com.br

A Intervenção Assistida por Animais (IAA) é um conjunto de “abordagens de diferentes índoles nas quais se introduz um animal como elemento facilitador, incrementando a motivação, reforçando e premiando com sua presença e dinamizando a interação entre o terapeuta ou educador e o paciente/aluno. Não se trata de uma intervenção alternativa, mas sim uma ferramenta que se articula dentro das já existentes para melhorar a obtenção dos objetivos” ( Bocalan Brasil). Comporta as práticas atividade, educação e terapia assistida por animais. Cada uma dessas práticas possui objetivos próprios e pode ser indicada para diferentes situações. No entanto, é indispensável que o animal seja acompanhado de seu condutor, podendo ser um profissional da saúde ou educação.

História da Intervenção Assistida por Animais

O uso de animais com objetivos terapêuticos data de 400 A.C., quando Hipócrates percebeu que os cavalos beneficiavam pacientes que sofriam de insônia. Na linha do tempo da terapia assistida por animais (TAA) encontramos registros importantes para compreensão dessa prática:

  • Em 1792, na instituição inglesa Retiro York, aconteceu a aplicação da Terapia Assistida por Animais (TAA) pela primeira vez;
  • Em 1870 foi inaugurada a TDI (Therapy Dog International), instituição onde era feita a formação de cães e condutores de terapia assistida;
  • Em 1919, nos EUA, o Secretário de Interior Franklin Lane incorporou a companhia de animais a pacientes psiquiátricos do hospital Saint Elizabeth de Washington.

Os primeiros registros de publicações científicas aconteceram nos anos 60 nos EUA. Nessa data, foram publicadas  observações em pacientes com quadros clínicos psiquiátricos, por Boris Lavinson Sam e Elisabeth Corson. No Brasil, a psiquiatra Nise da Silveira foi pioneira a introduzir a TAA no tratamento de pessoas com doença mental.
Os anos 80 e 90 foram marcados por pesquisas científicas relevantes, provando o benefício à saúde humana a partir da interação com animais. Nessa época, Reino Unido, Estados Unidos e Europa Continental aderiram a prática de TAA. Além disso, foram criados os primeiros Centros de Atendimento de Terapia Assistida por Animais. No Brasil, relevantes estudos científicos foram publicados.
A partir do ano 2000 temos importantes conquistas. A TAA conquista espaço junto à comunidade científica, em função dos resultados alcançados. Países como Espanha, Portugal e Itália têm cada vez mais investido em pesquisa e formação para a prática da IAA.
Várias espécies de animais são utilizadas para intervenções assistidas com animais. No entanto, o cão é um dos principais animais a integrar a terapia, pois naturalmente se dispõe a estreitar relações com humanos. Isso acontece devido sua história de domesticação.

O cão terapeuta

O cão terapeuta deve ser selecionado seguindo alguns critérios, e treinado constantemente para o exercício do trabalho. De acordo com a literatura, é indicado que o início de suas atividades seja ao completar um ano e meio.
É fundamental a atenção ao fato de que não basta apenas o cão ser manso. Ainda deve-se observar as características em seu temperamento e comportamento em determinadas situações, uma vez que é indispensável que o cão apresente um elevado grau de confiabilidade.
O respeito a estas características deve-se ao fato de que o cão irá trabalhar, em muitas situações, junto a crianças, adolescentes, adultos e idosos com algum tipo de patologia, física e/ou mental. O cão necessariamente precisa ser calmo e submisso, pois irá participar como terapeuta em situações adversas, em que precisa manter-se emocionalmente equilibrado.
Um cão terapeuta nunca poderá reagir com algum tipo de agressividade, daí a necessidade da avaliação e treinamento do cão por profissional especializado. É importante também o estudo sobre saúde, comportamento e bem estar animal por parte de seu parceiro humano.
Além disso, o cão precisa receber um rigoroso cuidado em relação a sua saúde, devendo ser acompanhado constantemente pelo seu Médico Veterinário. Outros dois pontos importantes de mencionar são que o cão precisa 1) ser sociável com outros cães e 2) responder a comandos básicos como ‘senta’, ‘cumprimenta’, ‘deita’, ‘fica’.

As intervenções com o animal terapeuta

 

Atividade Assistida por Animais

É caracterizada por um momento de descontração, recreação e socialização, oferecendo benefícios emocionais e/ou cognitivos. Uma AAA não necessita ter um objetivo planejado, ela acontece de forma espontânea a partir do conteúdo da visita (leia mais sobre AAA).

Educação Assistida por Animais

Sua principal característica é a de contribuir no processo ensino aprendizagem. A criatividade das atividades propostas na EAA é um de seus pilares e um dos belos exemplos é a roda de leitura com crianças. A introdução da EAA nas escolas pode beneficiar ainda outros aspectos tais como:

  • estimular a empatia e a capacidade de lidar com as diferenças;
  • desenvolver noções de cuidado;
  • diminuir comportamentos agressivos.

Terapia Assistida por Animais

É uma intervenção dirigida com objetivos específicos onde o animal é parte integrante do processo. É importante ressaltar que a TAA é uma terapia complementar que visa promover o desenvolvimento físico, psíquico, cognitivo e social dos pacientes. Além das pessoas assistidas, todos aqueles que fazem parte da vida dela se beneficiam, sejam familiares ou profissionais de instituições.

Concluindo

São muitas as vantagens que a prática baseada na interação homem e cão pode oferecer às pessoas. Entre elas, temos:

  • estimular os processos de aprendizagem;
  • diminuir o nível de estresse;
  • auxiliar no desenvolvimento social;
  • promover melhoria na saúde, bem estar e autoestima das pessoas.

Felizmente, no Brasil a cada dia, mais profissionais se interessam por trabalhar com IAA, o que contribui para o acesso à esta prática que é permeada fundamentalmente pelo amor.
Este post foi adaptado de matéria publicada na Revista Interativa, em maio de 2016.


Fabiane Angelo Munhoz

Psicóloga, cachorreira, doutoranda, coordenadora da Afago e mãe da família de tera(u)peutas.

3 Comments

Sobre a Atividade Assistida por Animais - Afago Pet Terapia · 19 de March de 2018 at 18:54

[…] Blog Sobre a Atividade Assistida por Animais […]

Acompanhante Terapêutico - Afago Pet Terapia · 2 de April de 2018 at 18:15

[…] como 02 de abril, propomos uma série de blog posts na qual convidamos profissionais ligados às IAAs para falar sobre diferentes métodos de tratamento dos Transtornos do Espectro Autista (TEA). Hoje […]

Transtornos do Espectro Autista · Afago Pet Terapia · 9 de April de 2018 at 21:39

[…] a série de blog posts na qual convidamos profissionais ligados às IAAs para falar sobre diferentes métodos de tratamento dos Transtornos do Espectro Autista (TEA). […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.